MIS Blog/ Notícias

SALVE DONA IVONE LARA

13 de abril de 2015


 

Hoje, 13 de abril, nossa dama do samba completa 93 anos. Parabéns, Dona Ivone Lara!

Nascida em 1922, no Rio de Janeiro, suas influências musicais começaram cedo, dentro de casa. Seu pai era violonista de sete cordas e sua mãe, uma ótima cantora, que emprestava sua voz de soprano a ranchos carnavalescos tradicionais do Rio de Janeiro, como o Flor do Abacate e o Ameno Resedá. Aos seis anos de idade, ficou órfã. Estudou no internato do Colégio Orsina da Fonseca, na Tijuca, Zona Norte do Rio de Janeiro, onde permaneceu até os 16 anos. E foi lá que compôs seu primeiro samba, aos 12 anos de idade. Na época, foi presenteada pelos primos e futuros parceiros, Hélio e Fuleiro, com um pássaro tiê-sangue. O nome do pássaro e a expressão “Oialá-oxa”, herdada da avó moçambicana, serviram de inspiração para o primeiro samba de partido-alto: “Tiê, Tiê”. E, desde então, não parou mais.

Admirada por suas professoras de música no colégio, Lucília Villa-Lobos, esposa do maestro Heitor, e Zaíra Oliveira, primeira esposa de Donga, foi indicada para o Orfeão dos Apinacás, da Rádio Tupi, cujo regente era o próprio Villa-Lobos. Saindo da escola, foi morar na casa de seu tio Dionísio Bento da Silva, que tocava violão de sete cordas e fazia parte de grupo de chorões que reunia Pixinguinha e Donga, entre outros. Com o tio, aprendeu a tocar cavaquinho.

Em 1945, Dona Ivone Lara mudou-se para Madureira e começou a freqüentar a escola de samba Prazer da Serrinha, mesma época em que começou a compor sambas para esta escola. Nessa época, compôs muitos sambas e partidos-altos, que eram mostrados aos outros sambistas pelo primo Fuleiro (também compositor) como se fossem dele, pois o preconceito vigente não favorecia a aceitação de mulher sambista. Em 65, ingressou na Ala de Compositores do Império Serrano e compôs, com Silas de Oliveira e Bacalhau, o clássico “Os cinco bailes tradicionais da história do Rio”.

Diante de sua importância no cenário musical, Dona Ivone Lara foi tema do enredo da escola de samba Império Serrano no carnaval de 2012.

Essa grande dama foi a primeira mulher a assinar sambas –  em especial, os sambas-enredo. Foram mais de 10 discos lançados, ao longo da carreira, que lhe conferiram merecidamente o título de baluarte do samba.

Uma exposição sobre seus 80 anos de vida artística também está prevista para este ano. .

Dona Ivone Lara deu depoimento ao Museu da Imagem e do Som em 30.06.1978, conforme o áudio abaixo e em 23.07.2008.

 

PARCEIROS


 

Sede Administrativa
Rua Visconde de Maranguape, 15
Largo da Lapa, CEP 20021-390
Rio de Janeiro/ RJ

Sede Praça XV
Praça Luiz Souza Dantas, 01
Praça XV, Rio de Janeiro/ RJ
Rio de Janeiro/ RJ, Brasil

Tel +55 21 2332-9509/ 2332-9507 (Lapa)
Tel +55 21 2332-9068 (Praça XV)
Email: ola@mis.rj.gov.br

©

2018 MIS–RJ
Termos de uso/ FAQ
design ps.2