MIS Blog/

ROBERTO MENESCAL ABRE A SÉRIE DEPOIMENTOS PARA A POSTERIDADE 2018

10 de janeiro de 2018


 

Para celebrar os 60 anos da Bossa Nova, o MIS / Museu da Imagem do Som – equipamento da Secretaria de Estado de Cultura – preparou uma programação especial que vai se estender ao longo de 2018. A série Depoimentos Para a Posteridade, que desde 1966 registra histórias e trajetórias de personalidades importantes da cultura brasileira, se voltará para nomes importantes ligados ao gênero que revolucionou a música brasileira e será focada não somente em músicos e compositores, mas também em produtores e outros profissionais.

Em 1958, foram lançados dois marcos importantes ligados ao gênero: o álbum “Canção do Amor Demais”, de Elizete Cardoso, com repertório inteiramente composto por Tom Jobim e Vinicius de Moraes, e com a primeira aparição da famosa batida de João Gilberto ao violão; e o compacto “Chega de saudade” (com “Bim Bom” no lado B), em que João Gilberto inaugura oficialmente a bossa nova. O primeiro Depoimento Para a Posteridade será com o músico e compositor Roberto Menescal e acontece na tarde de 25 de janeiro (quinta-feira), às 13h30, na sede da Praça XV. A data escolhida é aniversário de Tom Jobim (1927-1994), Dia Nacional da Bossa Nova.

Há exatos 40 anos, Menescal deixou registros importantes para a posteridade no museu, que agora serão atualizados. Para compor a mesa dos entrevistadores, foi convidado o escritor e jornalista Ruy Castro, o produtor musical André Midani, o jornalista Antônio Carlos Miguel, a jornalista Leda Nagle, além do cineasta Cacá Diegues. Vale lembrar que o auditório tem capacidade para 50 pessoas, por isso é bom chegar cedo para garantir o lugar. A entrada é franca.

Capixaba criado no Rio de Janeiro, Roberto Batalha Menescal nasceu em Vitória no dia 25 de outubro de 1937. Seu contato com a música iniciou-se por influência de sua família, em 1950, quando começou a estudar piano. Alguns anos depois, ganhou um acordeão, que aprendeu a tocar sozinho, até chegar ao violão – e posteriormente, a guitarra. Para aprimorar as suas habilidades, teve como professores Edinho do Trio Irakitan, Guerra Peixe e Moacir Santos.

Sua estreia profissional na música foi aos 18 anos, acompanhando a cantora Sylvinha Telles (1934-1966) em sua turnê pelo Brasil. Foi também professor de violão em uma academia musical que abriu com o amigo e músico Carlos Lyra. Lá conheceu Nara Leão (1942-1989) que, de aluna, virou amiga e parceira em grandes colaborações ao longo de toda a carreira. Destacou-se desde cedo também como compositor, inicialmente em parcerias com Ronaldo Bôscoli (1928-1994). Entre os seus maiores sucessos, as canções: “O Barquinho”, “Você”, “Nós e o Mar”, “Telefone” e “Bye Bye Brasil” (parceria com Chico Buarque).

Roberto Menescal ajudou a tornar a música brasileira sinônimo de música de qualidade desde 1962, quando participou do famoso Concerto de Bossa Nova no Carnegie Hall, em Nova York, ao lado de nomes como Tom Jobim, Carlos Lyra, João Gilberto marcando a entrada oficial da bossa nova no exterior. Em 1968, se apresentou com Elis Regina em Cannes no Mercado Internacional do Disco e Editores Musicais (Midem). Ao longo de mais  de quatro décadas, faz turnês com regularidade no Japão, onde tem o trabalho cultuado por jazzistas e artistas influentes. Com o grupo Bossacucanova, celebrando o lançamento do “Bossacucanova meets Menescal”, fez turnê por Estados Unidos e Europa para públicos que chegaram a 200 mil pessoas. Também esteve em Cingapura, Austrália, Rússia, Paris, Londres, Japão, Argentina, Espanha, Alemanha e muitos outros países.

Autor de mais de 400 músicas, Roberto Menescal também ajudou a moldar uma porção importante da música popular brasileira nos anos 1970, a partir de sua atuação como diretor de gravadora, trabalhando com Gal Costa, Maria Bethania, Chico Buarque, Caetano Veloso, Fagner, Erasmo Carlos e muitos outros. Reconhecido por sua importância e contribuição, recebeu o Prêmio à Excelência Musical entregue pela Academia do Grammy Latino.

SERVIÇO

Local: Museu da Imagem e do Som do RJ – Praça Luiz Souza Dantas, 01, Praça XV
Data: 25 de janeiro de 2018 (quinta-feira)
Horário: 13h30
Entrada franca

 

PARCEIROS


 

Sede Administrativa
Rua Visconde de Maranguape, 15
Largo da Lapa, CEP 20021-390
Rio de Janeiro/ RJ

Sede Praça XV
Praça Luiz Souza Dantas, 01
Praça XV, Rio de Janeiro/ RJ
Rio de Janeiro/ RJ, Brasil

Tel +55 21 2332-9509/ 2332-9507 (Lapa)
Tel +55 21 2332-9068 (Praça XV)
Email: olamisrj@gmail.com

©

2018 MIS–RJ
Termos de uso/ FAQ
design ps.2