Apresentação


Tudo no Museu da Imagem e do Som é monumental. Junte um acervo fantástico ao entusiasmo e paixão dos profissionais que trabalham para que o MIS se torne cada vez mais acessível e democrático aos pesquisadores e ao público em geral. Essa é a nossa meta…que você descubra relíquias de grande valor histórico e sociocultural. E que isso, usando um termo atual, “viralize” em novas ações, ideias, livros, músicas e iniciativas originais que façam a roda da cultura girar e avançar, impactando e transformando para melhor a nossa realidade.

O MIS é um museu vivo, dinâmico, que abriga o legado de talentos gigantescos da nossa cultura, personagens que merecem o conhecimento das novas gerações e a reverência dos que já tem intimidade e carinho por gênios que nos fizeram e fazem ser o que somos. Gente que construiu a nossa brasilidade, a nossa identidade musical, que marcou época nas mais diversas áreas de atuação, da literatura à fotografia. Fizeram arte, soltaram a voz, quebraram paradigmas, abriram caminhos, desafiaram comportamentos e surpreenderam seu tempo. Basta lembrar algumas dessas personalidades para termos a dimensão da nossa responsabilidade como guardiães deste tesouro: temos as coleções de Augusto Malta, Henrique Foreis, o Almirante, Elizeth Cardoso, Jacob do Bandolim, Nara Leão, Braguinha e muito mais…e na coleção Depoimentos para a Posteridade, depoimentos fabulosos, únicos e emocionantes, disponíveis para consulta no museu.

Essas celebridades inspiram hoje, temos certeza, todos os que frequentam o MIS, seja para visitar as exposições ou investigar o acervo, produzindo trabalhos, gerando mais conhecimento e cultura. Novos olhares que vão propor novas reflexões, vão enriquecer mais ainda a nossa história.

O Museu da Imagem e do Som é o passado presente, é a nossa memória tecida com acordes de canções inesquecíveis, os nossos costumes e transformações eternizados em fotos, objetos e filmes históricos. O MIS é uma aventura no tempo…sempre em ótima companhia.

Mas vamos voltar ao passado…

Carlos Lacerda era o primeiro governador do estado da Guanabara (atual localização da cidade do Rio de Janeiro), então capital do Brasil. Com a inauguração de Brasília, a capital seria transferida, perderia sua posição central nas decisões políticas do país. Como bom estrategista político, carismático e orador brilhante, Lacerda quis demonstrar a potência e a relevância do Rio de Janeiro. O Museu da Imagem e do Som, foi então inaugurado em 3 de setembro de 1965, como parte dos festejos de comemoração do IV Centenário da cidade do Rio de Janeiro. Tinha como objetivo lançar a Guanabara como força irradiadora de cultura para todo o país. O vanguardismo do MIS como pioneiro de museu audiovisual e centro cultural foi replicado em outras capitais e cidades.

Missão

O Museu da Imagem e do Som – MIS RJ desempenha a missão de preservar e registrar a memória audiovisual da cultura brasileira, com destaque para o Rio de Janeiro. É também um ativo centro cultural, promovendo expressões artísticas contemporâneas.

Visão

O Museu da Imagem e do Som – MIS RJ tem por propósito se transformar no mais relevante centro museológico de registro audiovisual da cultura brasileira, em especial do Rio de Janeiro, confirmando-se como centro de excelência, para estudo, pesquisa e difusão.

Corpo Técnico

Presidente

Cesar Miranda Ribeiro

Ler Bio – www.mis.rj.gov.br/presidente-mis-rj/

Diretor de Administração e Finanças

Carlos Vianna

Diretora Técnica Operacional

Lucila Fritz Majela

Assessor da Presidência

Cícino Maia

Secretária do Gabinete

Allana Verediano

Gerência de Produção

Márcia Benazzi

Gerência Administrativa

Amanda Gonçalves

Assessoria de Comunicação

Fernanda Soares

Ass. e Coord. do Centro de Pesquisa

Mariana Pontim

Assessoria Jurídica

Thiago Peixoto

Setor de RH

Alexsandro da Silva

Assistentes Administrativas

Alessandra Azeredo, Gabriella de Almeida e Valéria Costa

Centro de Pesquisa e Doc. RCA

Marcelly Monteiro

Setor Acadêmico

Luiza Moura

Setor Audiovisual / BD

Roberto Casimiro

Setor Audiovisual / Sonoro

Bárbara Carvalho

Setor de Biblioteca

Wagner

Setor Iconográfico

Daiane Lopes

Setor Institucional

Lívia Lima

Setor de Logística

Cristiano Dias

Setor de TI

André Luis

Setor Textual e Tridimensional

Eliane Antunes

Setor de Manutenção e Conservação

Maria Francisco, Madalena, Marcos Varanda, Rodolfo Siqueira, Arnaldo Magalhães e Washington da Silva.

Vigias

João Eugênio, Reynan de Farias, Márcio Freitas e Célio Luiz.

Sonoplasta

Renato Alencar

Cinegrafista

Klaus Wilken

Designer

Vitor Sant’Anna

Assistente de Produção

Maria Vitória

Recepcionista

Marina Araújo